SLIDES - EEMAS

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

PLANO DE GESTÃOS DAS CANDIDATAS A DIRETORA E VICE-DIRETORA DA EEMAS



PLANO DE TRABALHO PARA GESTÃO DA ESCOLA - BIENIO 2017-2018


CHAPA: 01

Diretor (a): FRANCISCA MARTA DA SILVA ARAUJO
Matrícula: 151.392-9
Cargo: DIRETORA Área de Formação: Teologia

Vice-diretor (a): EDENILDA MARTINS DE ARAUJO CAMPELO
Matrícula: 110.588/4
Cargo: Vice – diretora Área de Formação: PEDAGOGIA

Coordenadora Pedagógica: Francisca Monica da Silva Araújo
Matricula: 70.271-4 Área de Formação: Pedagogia

Coordenadora Financeira: ANDRÉA KARMEN P. DE SOUZA PAIVA
Matricula: 120.151-4 Área de Formação: Pedagogia


CAMPO REDONDO/RN - NOVEMBRO/2016.
APRESENTAÇÃO DA CHAPA

Analisar a trajetória profissional é uma oportunidade interessante. Pois se trata de um momento em que paramos para pensar sobre o caminho que estamos trilhando tanto da nossa realização profissional quanto da nossa contribuição no desenvolvimento da sociedade e da instituição escolar da qual fazemos parte. Assim, estamos colocando a disposição o nosso nome no sentido de almejar uma vaga a Diretor e Vice – Diretor na Escola estadual Professora Maria Arioene de Souza.
Nesse sentido, apresentar a chapa que irá concorrer a uma vaga de diretora e vice-diretora para o período de 2017 a 2018 assim constituída: Francisca Marta da Silva Araújo candidata, diretora, graduada em teologia pela ESER (Escola Superior de Educação Religiosa) especialista em Ensino de Filosofia para o Ensino Médio pela UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) Faz arte do quadro de funcionários do Estado do Rio Grande do Norte desde 1990. A partir do ano de 2007 leciona o componente curricular de Filosofia na Escola Estadual Profª Maria Arioene de Souza Campo Redondo RN. No momento está a concorrer uma vaga para o cargo acima citado neste referido Estabelecimento de Ensino. A vice – diretora Edenilda Martins de Araújo Campelo graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte pós-graduada em Administração Escolar, Supervisão e coordenação pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI). Professora da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte desde 1990. Já trabalhou com EJA, Ensino Fundamental e desde 2004 trabalha na escola de Ensino Médio, como diretora, vice – diretora por duas vezes, e atualmente assumiu a coordenação Pedagógica.
Com o objetivo de assegurar o acesso à educação de qualidade aos jovens do Ensino Médio a nossa intenção é a busca na qualidade educacional com foco na permanência e sucesso do estudante no âmbito escolar.


INTRODUÇÃO


Em cumprimento a Lei 290/2005 do Estado do Rio Grande do Norte, que regulamenta a gestão democrática nas escolas publicas estaduais, apresentamos o plano de gestão para o biênio 2017/2018, como requisito para concorrer as eleições na Escola Estadual Professora Maria Arioene de Souza – Ensino Médio.
A Escola está situada na Rua Pedro Cândido Sobrinho, 38, centro, Campo Redondo, Rio Grande do Norte, atende o Ensino Médio, atualmente tem uma clientela de 376 estudantes, cerca de 70% são da zona rural e 30% zona urbana. O ponto preocupante na escola é o alto índice de evasão escolar nas primeiras series do ensino médio, nesse sentido se faz necessário o bom funcionamento da escola, o engajamento e o comprometimento de todos com a sua função, pois cada um depende do outro, e a escola deve ter uma visão global, ou seja, aquela que tem a visão do todo e compreender a relação entre as partes viabilizando a questão.
Segundo Paro, o gestor escolar tem que se conscientizar de que ele, sozinho, não pode administrar todos os problemas da escola. O caminho é a descentralização, isto é, o compartilhamento de responsabilidades com alunos, pais, professores e funcionários. Isso na maioria das vezes, decorre do fato do gestor centralizar tudo, não compartilhar as responsabilidades com os diversos atores da comunidade escolar. Na prática, o que se dá é a mera rotinização e burocratização das atividades no interior da escola, e que nada contribui para a busca de maior eficiência na realização de seu fim educativo.
Assim, nosso compromisso é promover atividades pedagógicas integradoras que possibilitem o desenvolvimento das competências e habilidades leitoras e escritoras, com o uso adequado das TICs, tendo a pesquisa como principio pedagógico e o trabalho como principio educativo necessários aos educandos para o efetivo exercício da cidadania, propiciando um ambiente escolar prazeroso, desafiador e com a estrutura necessária para estimular a permanência, e garantir o sucesso dos nossos estudantes.
Nossa Escola participa de programas e projetos oferecidos pelo governo Federal e Estadual, firma parcerias com Instituições públicas e privadas que oferecem suporte aos projetos construídos e realizados na Escola, mesmo assim, ainda não conseguimos atrair os pais, e nem fazer com que determinados estudantes se interessem em participar das atividades educacionais. Se faz necessário, uma intervenção pedagógica no sentido mostrar a importância dos pais na vida escolar dos filhos. Pois, pensamos que um pai ativo na escola diminui os índices de: reprovação, evasão, distorção idade/série e mau comportamento.
Portanto, nós como educadores propomos realizar uma gestão pautada no respeito mutuo, no dialogo, no trabalho em equipe, na busca de parceria, oferecendo ao estudante uma educação de qualidade.

OBJETIVO GERAL

Assegurar o acesso à educação de qualidade aos jovens do Ensino Médio da Escola Estadual Professora Maria Arioene de Souza lutando pela qualidade educacional e com foco na permanência e sucesso do estudante no âmbito escolar.
Segue abaixo, quadro com objetivos pedagógicos e administrativos, metas e a ação elencada pela equipe de gestão.

OBJETIVOS PEDAGÓGICOS METAS AÇÃO
⦁ IMPLEMENTAR PRÁTICAS PEDAGOGICAS INOVADORAS QUE CONTEMPLEM A INDEPENDENCIA, O CRESCIMENTO E UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA PARA OS ESTUDANTES;
⦁ AUMENTAR EM 70% A PRÁTICA DE ATIVIDADES INOVADORAS.
⦁ CRIAR ANUALMENTE O FESTIVAL DE TALENTOS ENVOLVENDO PAIS, ALUNOS E FUNCIONÁRIOS;

⦁ REALIZAR BIMESTRALMENTE REUNIOES DE PAIS E MESTRES;
⦁ CRIAR UM JORNAL MURAL INTERATIVO;
⦁ PROMOVER OFICINA DE SENCIBILIZAÇÃO COM OS FUNCIONÁRIOS DE APOIO;
⦁ FORTALECER A INTEGRAÇÃO ESCOLA / COMUNIDADE; ⦁ INTEGRAR 80% TODOS OS SEGMENTOS DA COMUNIDADE ESCOLAR, VISANDO MAIOR PARTICIPAÇÃO NAS DECISOES, ASSUMINDO O PAPEL DE CORRESPONSÁVEIS NO PROCESSO EDUCATIVO;
⦁ PROMOVER AÇOES QUE MINIMIZEM A INFREQUENCIA ESCOLAR
⦁ DIMINUIR A INFREQUENCIA ESCOLAR EM 50% ATÉ 2018;

⦁ PROMOVER AÇOES QUE AUXILIEM O PROFESSOR NO TRABALHO PEDAGÓGICO.DE FORMA QUE CONTEMPLE AS DIMENSOES TRABALHO, CIENCIA, TECNOLOGIA E CULTURA.
⦁ IMPLEMENTAR E INCENTIVAR EM 80% A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFSSORES E NA ELABORAÇÃO DE ESTRATEGIAS DE ENSINO INOVADORAS, VISANDO ATENDER AS ESPECIFICIFIDADES DE SEUS ALUNOS.
⦁ ADEQUAR O PPP AS NECESSIDADES IDENTIFICADAS, A REALIDADE DA ESCOLA E AO REDESENHO CURRICULAR.
⦁ AVALIAR A PROPOSTA POLITICA PEDAGÓGICA DA INSTITUIÇÃO E PROPOR METAS PARA MELHORIA DOS INDICES EDUCACIONAIS EM 80%

OBJETIVOS ADMINISTRATIVOS METAS AÇÃO
⦁ VALORIZAR OS PROFISSIONAIS DA ESCOLA, ADOTANDO MEDIDAS QUE AUXILIEM SEU DESEMPENHO PROFISSIONAL;
⦁ OPORTUNIZAR A PARTICIPAÇÃO DE NO MINIMO 80% DOS PROFISSIONAIS EM ATIVIDADES DE FORMAÇÃO CONTINUADA NA ESCOLA;
⦁ PROMOVER DINAMICAS ENTRE OS SEGMENTOS, MEDIANDO CONFLITOS E FAVORECENDO A ORGANIZAÇÃO, EM UM CLIMA DE COMPROMISSO ÉTICO E SOLIDÁRIO;
⦁ REUNIOES BIMESTRALMENTE COM O PESSOAL DE APOIO DA ESCOLA;
⦁ REVITALIZAR O LABORATÓRIO DE CIENCIAS E INFORMÁTICA.
⦁ BUSCAR PARCERIAS COM ENTIDADES, ORGAOS GOVERNAMENTAIS, INSTITUIÇOES DIVERSAS VISANDO O APRIMORAMENTO DOS ESTUDANTES E DOS PROFISSIONAIS DA ESCOLA;
⦁ DIVULGAR NA MIDIA OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS NA ESCOLA.

⦁ PROMOVER AÇOES PARA A PERMANENCIA E O SUCESSO DOS ALUNOS NA ESCOLA;
⦁ REDUZIR EM 50% A EVASAO ESCOLAR;
⦁ PROMOVER E ARTICULAR AÇOES DE DEFESA E DIREITOS, ORIENTAÇÃO AS FAMILIAS VISANDO A MELHORIA DA QUALIDADE DA APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES.
⦁ REALIZAR NO MINIMO DUAS PALESTRAS ANUAIS INFORMATIVAS SOBRE ASSUNTOS PERTINENTES A EDUCAÇÃO DOS ESTUDANTES.
METODOLOGIA

⦁ Fundamentada nas Diretrizes Curriculares para Educação Básica, na LDB 9.394/96, e em outros documentos legais estabelecer uma cultura de estudo contínuo, articulando teoria e prática através de atividades inovadoras dentro e fora da escola;
⦁ Estabelecer um diálogo continuo harmonioso, com todos os segmentos da escola, uma cultura de ética, trabalho em equipe e a construção da gestão democrática;
⦁ Apoiar projetos de Pesquisa que envolva os macro campos do currículo escolar, leitura e letramento, acompanhamento pedagógico, iniciação e pesquisa, fruição das artes, participação estudantil;
⦁ Promover atividades como palestras, entrevistas, debates, gravações de vinhetas com a participação de estudantes e do grêmio estudantil, divulgar os resultados na Rádio EEMAS, Blog e facebook, com intuito todos sentirem-se motivados e elevar os índices da escola.
⦁ Construir e desenvolver projetos interdisciplinares no macro campo leitura e letramento. Por meio de palestras, peças teatrais, leituras e obras literárias e pesquisa ( na biblioteca da escola e na sala de multimídia) para o desenvolvimento das competências básicas para o aluno permanecer e ter sucesso em estudos posteriores;
⦁ Praticar uma cultura de fortalecimento do Conselho Escolar, pois se trata de órgão validado para a tomada de decisões importantes, juntamente com os gestores da escola, concretizando a ideia de gestão democrática.

AVALIAÇÃO
No decorrer do biênio, a gestão escolar se pautará em uma avaliação diagnóstica diária e institucional, para que cada segmento da escola possa se reorientar, replanejar, e assim atingir os objetivos e metas propostas no plano de gestão escolar.




REFERÊNCIAS
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 8ª (Lei n°. 9.394/96)
Parecer CNE/CP nº 11/2009, que trata da Proposta de experiência curricular inovadora para o Ensino Médio.
Portaria nº 971, 09 de outubro de 2011, que institui o Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI).
Parecer CNE/CEB nº 05/2011, de 05/05/2011, que trata das Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio.
PARO, Vitor Henrique. Administração escolar: introdução crítica. 15 ed. São Paulo Cortez,2008
BRASIL. Ministério da Educação - MEC, Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Brasília: 2002.
LIBANIO, José Carlos. Organização e gestão Escola. Teoria e Prática. 5.ed. Goiânia: 2004.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Vozes, 1997.
GANDIN, Danilo. A Prática do Planejamento Participativo. Petrópolis: Vozes, 2000.
Regimento Interno da Escola Maria Arioene de Souza, 2013.
Projeto Politico Pedagógico, 2016.


Nenhum comentário:

Postar um comentário