SLIDES - EEMAS

terça-feira, 21 de julho de 2015

A festa da colheita e o Nascimento de São João


A relação do homem com a terra é divina, além de um direito é dever. para sobreviver,melhor é necessário trabalhar. A relação com a terra é um trabalho exercido com orientações diretas de Deus, por isso dá dignidade ao Homem. É por meio da relação com a terra, com a natureza que o homem constrói família e sociedade, após Adão ser criado por Deus foi colocado no jardim.Gênesis (1:26-28) .Deus indicou o homem como administrador da criação: Entretanto,devido à infidelidade do Primeiro casal humano, não ocorreu uma ampliação do Paraíso; ao contrário, o solo passou a estar sob a maldição de Deus. Exigia suor e trabalho para ganhar do solo o sustento. Gêneses (3:17-19). A principal consequência foi o surgimento da agricultura e da colheita no jardim do Éden. A mesopotâmia é o berço da civilização, pois é nessa região que a humanidade começou. Adão e Eva foram formados. por Deus segundo as Escrituras, há cerca de seis mil anos atrás. Do Éden nascia um rio para regar o jardim que se dividia em quatro braços: pisom,giom,tigre, e o Eufrates. Gêneses (2: 5, 15) O primeiro filho de Adão e Eva, Caim, tornou-se “lavrador do solo”; Abel, pastor de ovelhas. (Gêneses 4:2-4) Após o Dilúvio. “Noé principiou como lavrador” e plantou um vinhedo. (Gêneses 9: 20).No período seguinte , Abraão, Isaque e Jacó levavam uma vida nômade e pastoril com seus rebanhos .(Gêneses 4:20), no caso de Isaque e de Jacó há evidência de lavoura, mencionando-se especificamente o trigo.- Gêneses (26:12;) (27:37;) (30:14) (37:7). Os historiadores afirmam que a agricultura surgiu a há cerca de 10.000 anos, começamos a plantar e domesticar animais Com o surgimento da agricultura como fonte previsível e centralizada de alimentos, passaram a ter um incentivo para se fixarem. As cidades começaram a se formar. As três festas anuais de Israel tem origem agrícola se prolongava por sete semanas. O longo tempo de duração da festa e o nome "colheita" é que os agricultores reuniam-se, para. a festa dos primeiros frutos do teu trabalho, que houveres semeado no campo, e a festa da colheita, à saída do ano, quando tiveres colhido do campo o teu trabalho. Como na época dessa celebração (maio/junho) não há chuva, em Israel, os celebrantes, que moravam fora do local da colheita, se abrigavam em tenda. Livro do Deuteronômio (16,1-17),em Êxodo (23,14-16) Êxodo (34,18-22) e Levítico (23,4-8. 15-21. 33-43) o termo festa junina. Explica que surgiu em função das festividades da colheita que ocorrem durante o mês de junho. Festa dos pães Asmos: para Israel- A Festa da Páscoa e a Festa dos Ázimos (Êxodo 12:1-20;Exodo 23:15),que incluíam elementos pastoris e agrícolas, se incorporaram a partir da saída do povo judeu do Egito. E se tornaram símbolos da libertação do povo escravo no Egito (Êxodo 11-12).A celebração começava no décimo quarto dia do primeiro mês e durava uma semana.-Pães sem fermento, pães azedo; O fermento azeda e descaracteriza a massa. Para a igreja-A Palavra pura de Jesus, sem fermento e sem mistura - A Palavra revelada pelo Espírito Santo sem a interpretação humana - O fermento de Herodes = o pecado - O fermento dos fariseus=a religião. Festa de Pentecostes: para Israel - Era o tempo da grande, a colheita na sua maior fartura; - Era a festa mais longa, pois durava todo o período da colheita; - A duração era de 50 dias - Era também chamada de Festa da Colheita ou Festa das Luzes. Para a igreja- O tempo da grande colheita do número de salvos para o Reino de Deus; - Salvação no início da igreja: 3 mil almas e mais 5 mil depois - Longo período (período da graça): a colheita continua até hoje, com fartura; - A colheita continuará enquanto houver luz (Revelação). Pentecostes era uma celebração agrícola, originalmente, celebrada ainda na roça, ou em qualquer lugar onde se cultivava o trigo e a cevada, entre outros produtos agrícolas.Ao celebrar a festa, toda a comunidade aprendia a ser responsável para com a vontade de Deus e com o próximo - não somente com os irmãos de sangue e fé. O ritual da festa ensinava, que Deus é o Criador das leis que regem o mundo. Ele fez uma distribuição comunitária da terra e manda a chuva para hebreus e gentios, justos e injustos homens e mulheres, jovens e crianças. Ao agradecer a Deus pelo dom da terra - para morar, plantar e alimentar dos frutos produzidos nela - o povo descobria os mistérios da graça divina. Ser grato pela "terra que mana leite e mel", pela cevada, trigo e outros grãos que sustentam vida representam uma alegria de enormes proporções. Além da terra, os celebrantes eram ensinados a agradecer a Deus pela instrução que disciplina e ordena a vida comunitária. Festa do tabernáculo:Jesus veio na sua 1a. vinda para fazer morada no coração daquele que confessa e o recebe como Senhor e Rei, o Salvador! (João 1.14):Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espirito de Deus habita em vós? l cor 3.16-17 se alguém destruir o templo de Deus, ele o destruirá,porque o templo de Deus,que sois vós é santo.

Festas juninas

A festa junina Originou-se da festa da colheita em israel no Antigo Testamento

foi trazida para o Brasil pelos portugueses durante o período colonial com objetivo de agradecer a Deus os frutos da terra e Por coincidência,prestar homenagem a santo Antonio,ao Profeta João Batista, e a Pedro apostolo de Cristo, os índios que habitavam o nosso país realizavam rituais nessa mesma época de junho para celebrar a agricultura e, com a vinda dos jesuítas, as festas se fundiram e os pratos passaram a utilizar alimentos nativos, como mandioca e milho.



Santo Antônio Lisboa 15 - 08 - 1195 + 13- 06- 1231 



Santo Antônio Natural de Lisboa nasceu em (15 de agosto de 1195 -13 de junho de 1231), era filho único de Martinho de Bulhões oficial no exército do Rei Afonso ll e Teresa Taveira parente, de Failo l Comunidade Autónoma do Principado de Asturias Espanha ,de classe nobre recebeu no batismo o nome de Fernando Martinho de Bulhões. Humilde e simpatizava a piedade e às coisas santas, teve uma educação refinada, com influências de Aristóteles, Sêneca e Cícero. foi considerado doutor da Igreja devido sua formação espiritual e intelectual Inicialmente,frade da ordem do Filosofo santo agostinho. Após,ingressou no convento de São Vicente de Fora, em Lisboa. Estudou Direito No convento de Santa Cruz, em Coimbra. Tornou-se franciscano e foi convidado por São Francisco de Assis para pregar aos albigenses, na França. Dedicou-se com interesse ao estudo da Bíblia adquirindo ciência teológica que o fez frutificar nas atividades de ensino e na pregação. quando falava entre os perfeitos da sabedoria de Deus escondida no mistério, profundo da Escrituras, como um trombeta altissonante Antônio, esclarecia “mesmo aquele que estivesse acostumado à interpretação da Escrituras, e que raramente podia compreender. No Brasil, um dia das festas juninas é dedicado a Santo Antônio, o dia 13 de junho. É conhecido como o “Santo casamenteiro. 

O relacionamento entre os devotos e s santos juninos Santo Antônio e São João, é quase familiar: cheio de intimidades, chega a ser, por vezes, irreverente, debochado e quase obsceno. Esse caráter fica bastante evidente quando se entra em contato com as simpatias, sortes, adivinhas e acalantos feitos a esses santos:

Confessei-me a Santo Antônio,

confessei que estava amando.

Ele deu-me por penitência

que fosse continuando.

Os objetos utilizados nas simpatias e adivinhações devem, estar sendo usados pela primeira vez, para a simpatia funcionar! A seguir, algumas simpatias feitas para Santo Antônio: Moças solteiras, desejosas de se casar, em várias regiões do Brasil, colocam uma imagem do santo de cabeça para baixo atrás da porta ou dentro do poço ou enterram-no até o pescoço. Fazem o pedido e, enquanto não são atendidas. E elas pedem: Meu Santo Antônio …Para arrumar namorado ou marido, basta amarrar uma fita vermelha e outra branca no braço da imagem de Santo Antônio, fazendo a ele o pedido. Rezar um Pai-Nosso e uma Salve-Rainha. Pendurar a imagem de cabeça para baixo sob a cama. Ela só deve ser desvirada quando a pessoa alcançar o pedido. No dia 13, é comum ir à igreja para receber o "pãozinho de Santo Antônio", que é dado gratuitamente pelos frades. O pão, que é bento, deve ser deixado junto aos demais mantimentos para que estes não faltem jamais.Em Lisboa, é tradicional uma cerimónia de casamento múltiplo do dia de Santo António, em que chegam a casar-se 200 a 300 casais ao mesmo tempo. 





Milagres atribuídos a Santo Antonio 



1º) aparição do Menino Jesus ao santo durante uma de suas orações, uma cena multiplicada abundantemente em sua iconografia.

2°) Durante uma pregação, se encontravam pessoas de várias nações, e sua fala foi entendida por todos na língua materna.

3º) Durante suas pregações nas praças e igrejas, muitos, coxos cegos, surdos e muitos doentes ficavam curados. 

4º) Certo, dia meditando à beira-mar sobre a frequente aparição da imagem do peixe nas Escrituras, os peixes reuniram-se para escutá lo-

5°) Restaurou um campo de trigo maduro para colheita que fora estropiado por uma multidão que o seguia; 

6º) protegeu milagrosamente seus ouvintes da chuva que caía durante um sermão, e uma mulher impedida pelo marido de ir ouvi-lo pôde escutar suas palavras a quilómetros de distância. 

7º) Quando em disputa com um herege albigense sobre a presença ou não do Deus vivo na hóstia consagrada, o herege, chamado Bonvillo, disse que se uma mula, tendo passado três dias sem comer, honrasse uma hóstia em detrimento de uma ração de aveia, ele acreditaria no santo. Segundo a história, assim que a mula foi liberta de seu cercado, faminta, desviou-se da ração e ajoelhou-se diante da celebração da ceia que António lhe mostrava. 

8º) Restaurou o pé amputado de um jovem. Soprou na boca de um noviço para expulsar as tentações que sofria, confirmando-o em sua vocação. 

9º) Quando alguns hereges colocaram veneno em sua comida para verificar sua santidade, o santo fez o sinal da cruz sobre o alimento, comeu-o e nada sofreu, para o vexame dos seus tentadores.

Frases de Santo Antônio 

1º)“A natureza “divina vem do Pai celestial; natureza humana de sua mãe terrena”. 

2º) Sabedoria “Mesmo que as tentações da carne e a impureza sejam fortes, a verdade de Cristo é mais forte e vence todos esses pecados.” Cristo é vida para as pessoas sem vida.

3°) Humildades Assim como todos os vícios dependem do orgulho, pois este é o início de todo pecado, a humildade é a mãe e a raiz de todas as virtudes. 

4º) Deus resiste ao orgulhoso, mas mostra-se ao humilde e usa-o. “A verdadeira humildade não pode sofrer nem dor por causa de alguma injustiça nem rancor por causa da boa sorte de outra pessoa.” 

5º) Contemplação A oração dá-nos a graça de agir para Deus. Somente das alturas da contemplação podemos descer para instruir e trabalhar entre os fiéis, para mostrar em nossa própria vida o caminho da salvação.

6º)"Uma água turva e agitada não espelha a face de quem sobre ela se debruça. Se queres que a face de Cristo, que te protege, se espelhe em ti, sai do tumulto das coisas exteriores, seja tranquila a tua alma."

7º) "A paciência é o baluarte da alma, ela a fortifica e defende de toda perturbação” “Deus é Pai de todas as coisas”.

8º) "Ó meu Senhor Jesus, eu estou pronto a seguir-te mesmo no cárcere, mesmo até a morte, a imolar a minha vida por teu amor, porque sacrificaste a tua vida por nós."

9º) "É viva a Palavra quando são as obras que falam." "Neste lugar tenebroso, os santos brilham como as estrelas do firmamento.” 

10º) E como os calçados nos defendem os pés, assim os exemplos dos santos defendem as nossas almas tornando-nos capazes de esmagar as sugestões do demônio e as seduções do mundo."

11º)"Quem não pode fazer grandes coisas, faça ao menos o que estiver na medida de suas forças; certamente não ficará sem recompensa”

São João Batista (Judeia, 1 a.C.27 d.C.)

Nome João significa "Deus é propício"apelido"Baptista Pelo fato de pregar um batismo de penitência e batizar com água no rio Jordão. (Lucas 3,3). era filho do sacerdote Zacarias e Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus. foi um filho muito desejado por Isabel e Zacarias, ambos com idade avançada. o anjo Gabriel anunciou a notícia a Zacarias dizendo que Isabel haveria de dar à luz um menino, o qual deveria receber o nome de João. Zacarias não acredita que ele possa nascer e fica mudo (Lucas 1.18-20); Antes de nascer, já é designado, revela-se de quem seria o precursor, antes de ser visto por ele. Tudo isto são coisas divinas, que ultrapassam a limitação humana. Por fim, nasce. Recebe o nome e se solta a língua do pai recupera a voz. o silêncio de Zacarias seria o sentido da profecia que, antes da pregação de Cristo, estava, de certo modo, oculto, Mas com a vinda D’aquele a quem elas se referiam, tudo se abre e torna-se claro. O fato de Zacarias recuperar a voz no nascimento de João tem o mesmo significado que o rasgar-se o véu do templo, quando Cristo morreu na cruz. Se João se anunciasse a si mesmo, Zacarias não abriria a boca. Solta-se a língua, porque nasce aquele que é a voz. Com efeito, quando João já anunciava o Senhor, perguntaram-lhe: “Quem és tu? (João 1,19). E ele respondeu: Eu sou a voz que clama no deserto (João 1,23). João é a voz, o Senhor,no princípio, era o Verbo e o Verbo estava com Deus.. (João1,1).João é a voz no tempo; Cristo é, desde o princípio, a palavra eterna. João Batista apareceu, como ligação entre o antigo e o novo Testamento. O próprio Senhor Jesus o chama de limite quando diz: “A lei e os profetas duraram até João” (Lucas 16,16). Ele representa o antigo e anuncia o novo. Ele representa o Antigo Testamento,porque nasce de pais idosos, anuncia o Novo Testamento e é declarado profeta ainda estando nas entranhas da mãe. Na verdade, antes mesmo de nascer, exultou de alegria no ventre materno, à chegada de Maria na casa de Isabel. Foi profeta e um pregador judeu do início do século I,é considerado, principalmente pelos cristãos, como o "precursor" do prometido Messias, João Batista foi um pregador judeu do início do século I, batizou muitos judeus no rio Jordão incluindo Jesus Cristo.e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adaptados pelo cristianismo preparou o caminho para o Messias,. Aos 6 anos de idade, de acordo com a educação sistemática judaica, todos os meninos deveriam iniciar a sua aprendizagem "escolar”. Em Judá não existia uma escola, pelo que terá sido o seu pai e a sua mãe a ensiná-lo a ler e a escrever, e a instruí-lo nas atividades regulares. Aos 14 anos há uma mudança no ensino. Iniciou na educação nazarita. Pessoa que, entre os judeus, por voto próprio ou de seus pais, era consagrada a Deus. Incluíam abster-se de bebidas alcoólica, o deixar o cabelo crescer, e o não tocar nos mortos. A Igreja celebra o nascimento de João como um acontecimento sagrado. João nasce de uma anciã estéril (Lucas 1,5-25. 57-80).Anunciava a vinda do Messias esclarecendo com humildade: "Eu não sou o Cristo" (João 3,28) e "Não sou digno de desatar a correia de sua sandália" (João 1,27).Ele batizou o próprio Jesus e o apresentou ao povo dizendo: "Eis o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo" (João 1, 29). Sobre João Batista Jesus declarou: "Jamais surgiu entre os nascidos de mulher alguém maior do que João Batista”.Nas imagens ele aparece como um menino segurando um cordeiro (anunciando a vinda de Jesus), ou como um jovem pregando no deserto ou ainda batizando Jesus. Nas festas juninas é hábito fazer uma fogueira, lembrando a feita por seus pais para comunicar o seu nascimento. Desde a pré-história o homem sempre lutou para ter a posse do fogo para o aquecimento e preparar suas refeições. As tribos que mantinham o domínio sobre as outras eram aqueles que predominavam o controle do fogo. As fogueiras são utilizadas com vários objetivos: 

1º) Promover aquecimento na Fogueira em uma noite do Inverno,

2°) Cozer alimentos, a principal forma de cozinhar nos tempos antigos.

3°) Manter animais selvagens afastados das cavernas, 

4°) Práticas de rituais religiosos, No antigo testamento foi usado como Rituais religioso para oferecer sacrifícios a Deus(Genesis 22.1-13) o sacrifício de Isaque Sacrifício para remissão dos pecados (Perdão) (Levítico 8.16) Sacrifício para alcançar algum objetivo:(2 Samuel 6.13; 1 Reis 3; 2 Samuel 24.24; 1 Reis 18; Juízes 6:28;) Sacrifício de agradecimento (o voto de Ana é um grande exemplo desse tipo de sacrifício 1 Samuel 1″)

5°) Ritos pagãos, celebrar o sol de Verão.No calendário de Julio Cesar.

6°) Festas e divertimento contar histórias a volta da fogueira por divertimento.

7°) Aplicação de pena morte na idade média e nos dois primeiros da idade moderna, na fogueira por crimes como heresia e bruxaria. 

Fogueira de um milhão de anos

Cinzas encontradas em uma caverna sul africanas indicam que os seres humanos já cozinhavam com fogo há um milhão de anos .A descoberta é a evidência mais antiga do uso desta tecnologia. As cinzas, que variam de poucos milímetros a alguns centímetros de comprimento, estão bem conservadas. Elas têm bordas irregulares, o que significa que foram queimadas ali, e não trazidas por vento ou água. As cinzas foram encontradas ao lado de ferramentas de pedra em uma camada que remonta há cerca de um milhão de anos. Fraturas na superfície de pedras de ferro, o tipo esperado em incêndios, Materiais queimados foram encontrados que datam de 1 milhão a 1,5 milhões de anos atrás, na África do Sul, e de 700 a 800 mil anos atrás, em um local em Israel.A primeira evidência inequívoca dos humanos cozinhando de forma regular é de 400.000 anos atrás. Berna acha que mais evidência pode ser encontrada. Arqueólogos descobrem lar que abrigou a primeira fogueira há 300 mil anos Cinza pré-históricas foram achadas em uma caverna na zona rural de Tela Aviv, em Israel. Cientistas investigam antiga caverna de pedra calcária que abrigava a fogueira-Tel Aviv (ISRAEL) -Uma antiga caverna de pedracalcária em uma zona rural que fica a leste de Tel Aviv, em Israel, proporcionou a um grupo de cientistas uma visão remota e fascinante do passado. Eles acreditam que naquele espaço tenha sido criada a mais antiga fogueira da Humanidade.Ao redor dela, famílias cozinharam periodicamente suas refeições há mais de 300 mil anos.De origem europeia, as fogueiras juninas fazem parte da antiga tradição de celebrar o sol de verão. No Brasil, é muito comum acender fogueiras durante as comemorações das festas juninas, sobretudo na noite de São João. A Bíblia afirma que maria era prima de Isabel,e entrou em casa de Zacarias,e saudou a Isabel. Que estava grávida: "Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo"(Lucas1,41). Ainda no ventre da mãe,João faz uma reverência e reconhece a presença do Cristo Jesus Segundo a tradição na despedida, as primas combinam que o nascimento de João seria sinalizado com uma fogueira, no monte da Judéia para avisar sua prima Maria o nascimento de João Batista. Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe.(Lucas1-15). A Origem da fogueira junina simboliza a luz Divina que estava em João que se consumia por amor a Cristo. para iluminar o caminho do reino de Deus. Jesus disse “João era uma candeia que queimava e irradiava luz, e durante certo tempo vocês quiseram alegrar-se com a sua luz” João 5.35). O mês de Junho é definido por danças, comidas típicas, bandeirinhas, a festa junina, inicia no dia 12 de Junho, véspera do Dia de Santo Antônio e encerra no dia 29, dia de São Pedro. O ponto mais elevado da festa ocorre entre os dias 23 e 24, o Dia de São João. Durante os festejos acontecem as quadrilhas, os forrós, leilões, bingos e os casamentos caipiras. A tradição de comemorar o dia de São João procede de Portugal, onde as festas são conhecidas pelo nome de Santos Populares e correspondem a diversos feriados municipais: Santo Antônio, em Lisboa; São Pedro, no Seixal; São João, no Porto, em Braga e em Almada.O nome “junina” é devido ser no mês de junho à época para a colheita do milho. O lugar onde ocorrem os festejos juninos é chamado de arraial, um espaço ao ar livre cercado ou não, e onde há barracas ou um galpão adaptado para a festa. Nessa data o milho está em evidência em nossas plantações, sendo a base de todos os alimentos consumidos nas festas juninas. Dentre tantos pratos deliciosos podemos destacar na culinária alimentos que compõem a festa a canjica, a pipoca, a pamonha, o bolo de milho, milho cozido, tapioca dentre outros. a maçã do amor é uma maçã mergulhada em calda de açúcar, com um cabo de palito de picolé; bolo de coco; cachorro-quente, o delicioso pãozinho com molho e salsicha; pé de moleque, feito com rapadura e amendoim torrado;

Itens da Festa Junina

Quadrilha - Originou-, se na Inglaterra nos séculos XIII e XIV. A França assimilou alguns elementos culturais ingleses. E Adotou a quadrilha, tornando uma dança nobre. Rapidamente se espalhou por toda a Europa, sendo assim uma dança presente em todas as atividades festivas dos nobres. No Brasil, a quadrilha é feita através de um animador que vai pronunciando frases enquanto os demais participantes se movimentam de acordo com as mesmas.

Fogueira - Além de ser um símbolo da reunião de amigos e famílias, tem outros significados: proteção contra espíritos maus, purificação, agradecimento e homenagem aos Santos. representando a esperança coletiva de um futuro brilhante..Na Mesopotâmia, por sua vez, há uma lenda associada ao nascimento de crianças de linhagem sagrada da babilônia.A tradição popular afirma que, para cada santo junino, a fogueira deve ser armada de Diferentes maneiras: a de São João deve ter uma base redonda, já a de Santo Antônio deve ser quadrada e a de São Pedro, triangular.

Balões- significam uma oferenda aos céus para agradecimento por pedidos realizados. primeiro registro de um balão de papel, feito e lançado, foi em 1306, por ocasião da coroação do próprio Fo-Kien! Imperador chines

Pau-de-sebo - É uma brincadeira em que a pessoa tem que escalar um mastro, de no mínimo 5 metros de altura, para conseguir algum prêmio no alto do mastro.

Fogos de artifício - Segundo a crendice popular, o som dos fogos de artifício espanta maus espíritos e simboliza a recuperação da voz de Zacarias deixando tudo claro desperta São João para a festa.

Casamento caipira - Encenação típica, quase sempre igual, em que a noiva fica grávida antes do casamento. O noivo tenta fugir, porém é preso pelo de legado e seus soldados, que o obrigam a casar com a noiva. 

Agua - João batizou jesus Cristo, no Rio Jordão por isso a água é uma parte importante nesta comemoração entre os povos. A água simboliza a purificação e o batismo. que trazem a mesma simbologia de purificar o ambiente da festa. Mastro - Tradição de origem portuguesa, consiste em levantar um mastro com três bandeirinhas na parte superior, simbolizando cada um dos santos católicos ligados à Festa Junina: Santo Antônio,São João e São Pedro. São João Batista Venerado por:Igreja Católica, Igreja Ortodoxa, Igreja Luterana, Igreja Anglicana Festa litúrgica dia 24 de Junho .Os católicos cristãos acreditam que os Santos intercedem Junto a Deus e mostram o caminho que é jesus nos seguintes versículos Bíblicos: do antigo e do novo Testamento.

1°) Jesus, “o grão de trigo lançado na terra" - "Se não morrer, ficará só, mas se morrer, dará muitos frutos; - Jesus, a primícia dos que dormem, o primeiro que morreu e ressuscitou - Quem morre para o mundo, nasce em vida nova para Jesus: o primeiro fruto. (São João 12 . 24)

2°) Que os mortos hão de ressuscitar é o que Moisés revelou na passagem da sarça ardente (Êxodo), chamando ao Senhor: Deus de Abraão, Deus de Isaac, Deus de Jacó .Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos vivem para ele. Lucas (20-37-38) Os mortos são conscientes para os cristãos 3°) 1 Pedro (3.18-19;4,6). afirma: “que Cristo” padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito A noção de morte no antigo testamento, e outra que é proposta pelos cristãos Cristo aperfeiçoou os ensinamentos do antigo testamento, abriu para nós o reino dos céus, o paraíso (Lucas 23.43)
4°) A morte para os cristãos é o encontro com Cristo, como diz são Paulo (ll coríntios 5.1) Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, jamais morrerá João (11.25 -26.)

5°) Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, é agora, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que ouvirem viverãoJoão (5:24,25

6°) Apesar de ainda estarem esperando a ressurreição os justos, já estão na presença de Deus (apocalipse 7,13-15),esperando pelo desfecho final da historia humana ( Apocalipse 6,9-11),assim sendo como os anjos, intercedem por nós continuamente Apocalipse 8,3-4) Mt 18-10.

7º) A Bíblia é muito clara a respeito do (espírito) sobrevive após a morte (Lucas 12:4),e que está consciente e presente com o Senhor (2 Coríntios 5:8) no paraíso (Filipenses 1:23), onde estão conversando (Mt 17:3) Moisés e Elias estavam junto ao Senhor para antecipar os fatos que se sucederiam - o sacrifício redentor que Ele faria na cruz em pouco tempo pela frente. Moisés e Elias O encorajavam a cumprir o que Ele Se propôs a fazer pelo ser humano. e até mesmo orando (Apocalipse 6:9-10). 

8º) os cristãos são “participantes da natureza divina” (II Pedro 1,4). E São Paulo disse: “Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim” (Gal 2,20). Seguindo a lógica, se Cristo vive na pessoa, Ele realiza Suas maravilhas por meio dela. Por meio = mediação! 

9°) No 2º livro dos Reis a Bíblia narra o milagre da ressurreição de um morto, ao contato com os ossos do profeta Eliseu (2 Reis 13,21)

10º) Os Santos no céu possuem a mesma Luz divina na qual vêem a Deus, e em Deus e tudo que a sua mente pode conhecer “Na tua Luz veremos a Luz” – (Salmos 35,10).

11º)De fato no Antigo Testamento todos os que morriam não tinham esperança alguma de Céu, e nada sabiam sobre o que acontecia aqui neste mundo, debaixo do sol:A Terra (Eclesiastes 9:5) e sequer podiam orar por alguém (Sl 115:17) nem louvar a Deus (Isaias 38,18-19). E muito menos sabiam dos fatos do Céu. Mas, Jesus fez uma Obra de Redenção plena e mudou esta realidade. Foi pregar aos que estavam na Região dos Mortos desde a criação do mundo até Sua Crucificação (1. Pedro 3, 18-20) 1.Pedro 4, 5-6). Vencendo a morte levou muitos deles para o Céu (Salmo 68:19) Efesio 4.8-10). Moisés foi agraciado antecipadamente, pois, morreu, mas, seu corpo foi levado para o Céu, e lá ele foi vivificado e glorificado na carne (Deuteronomio 34, 5-6; Judas 1, 9).

12º)Portanto, o fato de os santos não serem onipotentes e oniscientes não impede que eles conheçam ou recebam os nossos pedidos e possam interceder por nós junto a Deus. "E da mão do anjo subiu à Presença de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos." (Apocalipse 8,4).E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de auto a baixo, e tremeu a terra e fenderam-se as pedras. E abriram-se os sepulcros e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados.E saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa e apareceram a muitos (Mateus 27.51-53).

João Batista morreu degolado em 29 de agosto de 27 d.C no governo do rei Herodes Antipas, por defender a moralidade e os bons costumes. 

São Pedro (1 a.C- 29 de junho do ano 67 d.C) 

São Pedro apostolo de cristo nasceu na Betsaida, na Galileia. Filho de Jonas e irmão do apóstolo André, seu nome de nascimento era Simão nome de origem hebraica que significa aquele que ouve. Profissão Pescador, trabalhava com o irmão e o pai. No primeiro encontro Jesus o chamou de Kepha, que em Aramaico significa pedra, e traduzido para o grego Petrus,= Pedro. Residia em Cafarnaum ,Jesus convocou Simão Pedro a compor o número de apóstolos a serviço de Jesus e que após a partida de Cristo para o Pai, perpetuariam Seu ministério. O chamado de Jesus transformou a vida do pescador com a seguinte frase “doravante serás pescador de homens” (Lucas 5, 11). O até então pescador, continuaria sua profissão agora como missão, porém não mais com redes de pesca e sim, pregando a Palavra de Deus. Pedro torna-se um dos principais apóstolos de Jesus. Enquanto Jesus se encontrava fisicamente entre o povo, Pedro acompanhou vários de Seus milagres. Foi colocado em função de importância dentro da comunidade cristã. Recebeu uma proximidade tão grande com o Mestre que, quando este ressurgiu depois de Sua morte, Pedro foi o primeiro a vê-lo.É considerado o primeiro papa da Igreja Católica e chamado pelos fiéis católicos por São Pedro. Essa definição é dada baseada na seguinte passagem: “que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mateus 16:18-19) Como líder dos apóstolos estava sempre a frente de assembleias e missões. Presidiu a reunião que escolheu Matias para suceder Judas Iscariotes, o traidor. A primeira pregação de São Pedro aconteceu no dia de Pentecostes convertendo 3 mil pessoas;Expandiu seu ministério por várias regiões. Participou dos mais importantes milagres do Mestre sobre a terra. Foi o primeiro apóstolo a ver Cristo após a Ascensão. apoiou a iniciativa deste, de incluir os não judeus na fé cristã, sem obrigá-los a participarem dos rituais de iniciação judaica. Durante tais viagens, encontrou-se com São Paulo e tornaram-se grandes amigos e companheiros de missão. Ficaram presos por ordem de Nero. Enquanto se encontrava na cadeia, São Pedro junto a S. Paulo realizaram inúmeros batismo.

Milagres atribuidos a Pedro: 

1º) Cura de um coxo “E disse Pedro: ao paralitico Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho te dou. “Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda (Atos 4-6) 

2º) Curas através da sombra aumentava a multidão dos homens e mulheres que acreditavam no senhor. De maneira que traziam os doentes para as ruas e em leitos a macas, afim de que quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles e todos eram curados (Atos 5.14-15)

3°) Milagre de um paralitico curado Eneias (atos 9.33-35)

4º) Ressurreição de uma discípula Tabita (atos 9 . 36-41)

5º) Milagre das cadeias de Pedro (atos 12 . 5-12)

Pedro não tinha um conhecimento claro da missão de Jesus. Ele não conseguia compreender o sofrimento do Messias. E por isso muitas vezes Jesus o repreendeu (Mateus 16,21-23, Marcos 8,31-33).e renovou a Sua comissão especial de alimentar e defender seu rebanho, depois de Pedro ter afirmado três vezes seu amor especial por seu Mestre (João 21,15-17).Em conclusão Cristo anuncia a morte violenta que Pedro iria sofrer e o convida para segui-lo de uma maneira especial (João 21:20-23). Segundo a tradição, Pedro foi para Antioquia, onde permaneceu 07 anos na direção da Igreja, e de lá seguiu para Roma, onde permaneceu até a morte, em 29 de junho do ano 67 d.C, quando foi crucificado de cabeça para baixo por não se achar digno de morrer como o seu Mestre. Foi sepultado onde hoje está a maior igreja do mundo: a Basílica do Vaticano

João Batista pregava,em voz muito alta e aos brados, o que lhe competia pregar. Nas festas juninas, passamos pela experiência do contato com o fogo (espírito), o ato simbólico da entrega de nossas vidas a Deus. Simboliza também a iniciação, a nova vida, a purificação e limpeza, as palavras de fogo da verdade, um forte momento de transformação, para o entendimento do que representa esse momento no imaginário coletivo cristão.João veio ao mundo para preparar o coração dos homens para o advento de cristo. Ele representava uma era que estava encerrando, que não poderia mais mais existir a partir do momento que Jesus se tornou Cristo.Quando pregava o arrependimento,queria mostrar que o ser humano precisava buscar uma nova consciência para viver uma nova era a possibilidade de encontrar o caminho da espiritualidade. João sabia a missão que representava,havia encerrado quando disse aos discípulos “importa que ele cresça e eu dinminua”(João 3.30).Assim, na festa de São João a simologia da fogueira nos remete a lenha que se consome,ou seja que diminui para que as labaredas cresçam. Aproveitar para fortalecer o fogo divino e transformador que temos dentro de nós deve ser a verdadeira motivação para a festa do são João. devemos fazer brilhar a mesma e gloriosa luz que João Batista espalhava enquanto viveu, Ainda que muitos não compreendam. 

Por: Francisco Pinheiro de Maria

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário